Segunda pessoa no mundo é curada do HIV, afirma revista

A medicina registrou a cura de uma pessoa portadora do HIV. O caso publicado pela revista médica inglesa The Lancet HIV é o segundo no mundo todo. De acordo com a publicação, a pessoa passou por um transplante de medula doado por um indivíduo com gene hereditário considerado pouco usual, mas que se associa com chances baixas de contrair a infecção. Com informações da Folha de São Paulo.

– Médico afirma ter curado paciente de HIV de forma definitiva

© Kauê Vieira

Sem a identidade revelada, a pessoa é chamada pelos médicos de ‘paciente Londres’ e está há 30 meses sem mostrar sinais da presença do vírus HIV. Ravindra Kumar, professor da Universidade de Cambridge e principal cabeça do estudo, citou o caso do ‘paciente Berlim’ no sucesso da empreitada.

– Para ajudar pessoas com Aids, comissários da Varig traficavam remédios nos anos 1980

“Nossos achados mostram que o sucesso de um transplante de células-tronco como cura para o HIV, reportado pela primeira vez há nove anos no paciente Berlim, pode ser replicado”, destacou.

A cura de Berlim

O caso do paciente Berlim aconteceu há 10 anos, quando o norte-americano Timothy Ray Brown, que revelou sua identidade apenas em 2020, se viu livre do HIV. Desde então ele atua como ativista na luta contra o vírus e serve de estudo para que o sucesso seja replicado em outros cenários, como no do ‘paciente Londres’.

© Kauê Vieira

Embora a notícia seja promissora, o professor da Universidade de Cambridge e outros especialistas dizem que o tratamento é de alto risco e só deve ser utilizado em casos extremos. Eles cita o cenário de Brown como exemplo.

– ‘Eu não tenho AIDS!’: O goleiro argentino que superou as fake news para brilhar na Copa

Brown tinha leucemia e sofreu bastante durante os procedimentos. Ele recebeu dois transplantes de medula óssea e drogas imunossupressoras que provocaram complicações sérias.

“Nos perguntamos se a destruição do sistema imunológico explica por que Timothy foi curado e ninguém mais”, avalia Steven Deeks, especialista em Aids pela Universidade da Califórnia.

Para Ravindra Kumar, a segunda cura de HIV na Terra significa que a doença vista como sentença de morte pode ser enfrentada. “Acho que isso muda um pouco o jogo”.

Fonte: MSN

Responda

Your email address will not be published.