Sindilojas se reúne com cúpula do Governo do Estado e funcionamento do comércio é reduzido

GEDSC DIGITAL CAMERA

[Teresina] – Representantes do Sindicato dos Lojistas do Piauí – Sindilojas, estiveram reunidos na manhã de hoje(20), com a cúpula do Governo do Estado do Piauí, para tomarem medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19), com base no decreto que fecha shopping center e reduz o horário de funcionamento do comércio.

O Vice-Presidente do Sindilojas, Tertuliano Passos, disse que a medida é necessária e a previsão é de queda violenta nas vendas do comércio. Afirma que os empresários querem ajuda financeira para a crise. Eles temem que parados poderão entrar em crise e até mesmo chegar à falência.

Wellington Dias ouviu a posição e os questionamentos da classe empresarial lojista da capital, e na ocasião, ficou definido que as lojas do centro de Teresina funcionarão das 9 às 16 horas, com aumento no serviço de delivery’s para que a sociedade não saia à rua.

Quanto a ajuda financeira aos empresários, O secretário de Governo, Osmar Júnior, afirma que as medidas econômicas são de responsabilidade do Governo Federal.

“Essa questão econômica é mais afeita ao Governo Federal. A crise se enfrenta do ponto de vista econômico. A economia não pode entrar em colapso. O governo brasileiro precisa executar medidas. Ao fecharem eles ficam sem receitas. Mas precisam pagar suas obrigações. O estado precisa organizar a sociedade. A outra diz respeito nas ações nos estados para controlar a doença”, afirma.

A orientação é para que a redução ocorra já nos próximos dias. A medida segue a determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que pede a não aglomeração de pessoas em decorrência da pandemia.

O Governo do Estado, as entidades e demais instituições ligadas à economia e a saúde também recomendam que todos os pátios e pisos das lojas e centros comerciais sejam limpos com frequência, além de corrimãos, maçanetas e banheiros com álcool 70% e solução de água sanitária.

Vale ressaltar que o atendimento presencial deve ser feito a uma distância de, pelo menos, um metro entre as pessoas e os atendimentos ao público externo, assim como visitas fora do ambiente de trabalho, sejam substituídas por meios digitais.

Os shoppings de Teresina tem cerca de 2 mil empresas que serão afetadas. O Shopping da Cidade tem mais 1.900 lojas.

Responda

Your email address will not be published.