Conselho de Saúde realiza vistoria no Hospital de Campanha da UFPI

A inspeção é mediante determinação do MPPI para averiguar as obras do Hospital

[Teresina] – O Conselho Estadual de Saúde do Piauí (CES-PI) têm intensificado vistorias em hospitais do município de Teresina e do interior do Estado, devido a pandemia do novo Coronavírus. Nos últimas dias, foram fiscalizados na capital piauiense o Hospital de Campanha Pe. Padre Balzi, instalado na Universidade Federal do Piauí (UFPI), e hospital Dr. Miguel Couto, do bairro Monte Castelo.

As inspeções são mediante determinação do Ministério Público (MPPI) para verificar a instalação de leitos e acompanhar o andamento das obras do Hospital de Campanha. Além de averiguar a demanda de atendimento aos pacientes suspeitos e confirmados com a Covid-19, fluxo de profissionais e distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI´S).

O espaço do hospital de campanha foi cedido pela UFPI e ocupado pela gestão municipal com uma capacidade para mais de 82 leitos. O presidente do CES-PI, João Cabral, informa os resultados obtidos nas vistorias realizadas no estabelecimento de saúde. “Estive no ambiente para fiscalizar a sua efetividade no tratamento de pessoas com a COVID-19 e conferir quais os métodos, procedimentos e materiais estão sendo ofertados para esse trabalho. Observamos que os parâmetros técnicos e de higiene estão sendo respeitados e que estará apto a receber os pacientes, caso seja necessário”, explica.

O conselheiro estadual, Celso Henrique, demonstra satisfação ao observar o andamento das obras do hospital de campanha na UFPI. “A nossa missão é essa de preservar a saúde e principalmente a defesa do SUS. Aqui é um hospital de campanha que está se preparando para que não haja colapso e observamos que está em estado avançado. Acreditamos que dentro dos próximos dias estará funcionando”, comenta.

Em equipe de fiscalização, os conselheiros também vistoriaram a situação do Hospital Dr. Miguel Couto para constatar demandas de atendimento e questões estruturais. “Em nossa vistoria na unidade de saúde podemos comprovar o bom funcionamento do hospital, como a existência de fluxo de entrada e saída dos profissionais diferente dos pacientes, como forma de proteção de ambos. Além disso, observamos uma qualidade da estruturação física do local e também questões de Recursos Humanos e distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI´s), finaliza o presidente do CES-PI, João Cabral.

Com informações do CES

Responda

Your email address will not be published.