Programa Busca Ativa é pioneiro no país e monitora pessoas infectados no Piauí

O Piauí segue mais uma vez na frente para redução da proliferação do novo coronavírus e implementa ações para identificar e acompanhar pessoas contaminadas pelo Sars-Cov-2. Nesse sentido, o Governo do Estado criou o Programa Emergencial de Busca Ativa Covid-19, que constitui, em cooperação com os municípios, equipes para promover, nos territórios de desenvolvimento do estado, o rastreamento de pessoas contaminadas pela Covid-19. No estado, 80 municípios já aderiram ao programa.

A criação do programa, por meio do decreto nº 18.972, de 08 de maio de 2020, foi motivada pela grave crise de saúde pública em decorrência da pandemia da Covid-19 e o seu caráter absolutamente excepcional a impor medidas de combate à disseminação do surto pandêmico.

A iniciativa prevê um trabalho conjunto entre Estado e Municípios, utilizando-se das equipes do Programa Saúde da Família (PSF) no trabalho de campo. Desta forma, o Piauí é o primeiro estado do Brasil a implementar esta nova modalidade de monitoramento da doença, já prevista e recomendada anteriormente pelo Comitê Científico do Nordeste.

O governador Wellington Dias destaca a importância desta estratégia dentro de um planejamento que prioriza zelar pela vida dos piauienses. “O agente de saúde tem uma importância muito grande nesse trabalho pelo contato mais estreito que tem com os atendidos. Ele se torna figura essencial para identificação de possíveis pacientes. Nosso planejamento para reabertura gradual é fazer essa busca por pessoas com sintomas da Covid-19, isolá-las durante o período de recuperação e monitorá-las. O importante é termos uma pactuação entre Estado, Municípios e União para nos utilizarmos de toda a rede de atenção básica em todos os municípios”, afirma o gestor.

O rastreamento de pessoas possivelmente contaminadas pelo novo coronavírus prevê a aplicação de testes para a Covid-19 a fim de identificar pacientes positivados; cadastro de pacientes contaminados no banco de dados da plataforma Monitora Covid-19 e acompanhamento de pacientes contaminados pelas equipes de saúde.

Cada território de desenvolvimento conta com pelo menos uma equipe para mapeamento. Após a realização dos testes, as pessoas positivadas para doença passam a ser monitoradas, evitando que a família e outras pessoas sejam também contaminadas.

A ideia é não esperar que os casos cheguem aos hospitais, mas ir em busca deles. “A maior preocupação das equipes envolvidas no projeto é justamente fazer o rastreamento desses casos e monitorá-los no município. Então, precisávamos buscar e rastrear não só os casos positivos, mas também os contatos desses casos e essa foi a forma de saber, o mais rápido possível, o estado de saúde desses contatos. Para isso, o programa foi criado, por meio da Estratégia de Saúde da Família”, explica a gerente de Atenção Básica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e coordenadora do Programa Busca Ativa Covid-19, Dília Falcão.

O gestor do município define os locais aonde a equipe irá atuar, considerando a maior incidência de casos. As cidades de Esperantina e Água Branca foram as primeiras a receberem o programa. Logo depois, foi implantado em mais 15 municípios: Angical, Agricolândia, Hugo Napoleão, Batalha, Novo Santo Antônio, Pio IX, Piracuruca, São Gonçalo, Santo Antônio dos Milagres, São Pedro do Piauí, Socorro do Piauí, Luzilândia, Teresina, Regeneração e Simplício Mendes. Agora já são 80 municípios a aderirem à proposta do programa, em todo o estado.

A parceria com a Associação Piauiense de Municípios (APPM) possibilitou a implantação do programa nos municípios do interior do estado. De acordo com o presidente da APPM, o prefeito do município de Água Branca, Jonas Moura, o objetivo é cercar o vírus para tentar diminuir a velocidade de contágio nessas cidades que vão contar com o Programa Busca Ativa. “É um trabalho importante para que tenhamos dados reais sobre os casos da doença no Piauí e, a partir daí, possamos combatê-la”, afirma Moura.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, além das barreiras sanitárias e do Monitora Covid-19, o programa Busca Ativa é uma arma a mais no combate à doença no Piauí. “O objetivo do programa é colocar à disposição dos municípios EPIs, testes rápidos e alguns equipamentos básicos para que, em visitas domiciliares aos moradores, as equipes de saúde possam fazer a testagem das pessoas sintomáticas e daquelas com quem ela teve contato. Só assim, vamos poder trabalhar fortemente na prevenção e na contenção do nível de disseminação do novo coronavírus no Piauí”, enfatiza o gestor.

Para se associarem ao Programa de Busca Ativa, prefeitos e gestores municipais devem buscar a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) para efetivar um termo de cooperação entre os poderes. Após firmada a parceria, o Município assume o compromisso de atuar de acordo com um protocolo estabelecido pela Sesapi, onde estão dispostos os indicativos de manejo clínico, a realização de testes, monitoramento, promoção e prevenção, identificação de sintomas e possibilidades de tratamento.

Responda

Your email address will not be published.