GORDURA NO FÍGADO OU ESTEATOSE HEPÁTICA, VOCÊ JÁ OUVIU FALAR?

[Teresina] – Essa doença, também conhecida como esteatose hepática  , costuma ser assintomática , ou seja , não apresentar sintomas quando está em grau leve ou moderado . Essa condição leva a um diagnóstico ao acaso da doença , pois ao fazer exames para buscar outros problemas de saúde descobre que possui alterações hepáticas.

A esteatose hepática  caracteriza-se  pelo depósito de placas de gordura nas células do fígado e tem maior incidência no sexo feminino devido a ação do hormônio estrogênio produzido em grande escala pelo corpo das mulheres. Esse acúmulo de lipídios geralmente não representa um quadro de saúde grave, mas quando não é devidamente tratado, pode provocar grandes danos ao órgão podendo resultar em cirrose hepática , por exemplo. Quando não há mais como reverter a funcionalidade do órgão hepático o paciente pode precisar de transplante de fígado afim da preservação da vida , mas essa não é uma situação tão comum .

As principais causas da doenças são : obesidade , consumo excessivo de bebidas alcoólicas , resultado de hepatites não tratadas , altos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue , dietas ricas em carboidratos , diabetes mellitus do tipo 2 , permanência de longo tempo de jejum e doenças autimunes.

E como o médico suspeita que posso ser portador de esteatose hepática ?

O profissional médico pode desconfiar pela história clínica e hábitos de vida do paciente, principalmente quando ele apresenta alguns  sintomas  que incluem: dores abdominais na região do fígado , fadiga intensa sem causa aparente, distensão abdominal , dores de cabeça , náuseas e vômitos , cor amarelas da pele e olhos e perda de apetite.

Para diagnóstico você deve procurar um médico e caso haja necessidade clínica o profissional deve solicitar exames de imagem como a  ultrassonografia abdominal ou exames laboratoriais relativos ao fígado de acordo com a demanda de cada paciente.

Durante o diagnóstico o médico pode classificar a doenças em graus de acordo com a quantidade de gordura presente:

Grau 0: até 10% do peso do fígado é de gordura ;

Grau 1: de 10% a 25% do peso do fígado ;

Grau 2: de 25% a 50% do peso do fígado;

Grau 3: mais de 50% do peso do fígado é de gordura.

Descobri que tenho gordura no fígado e agora ?

O tratamento inicial  para essa enfermidade envolve reeducação alimentar imediata  , prática regular de atividade física, emagrecimento em caso de pacientes acima do peso ideal  e controle de doenças de base como : diabetes, hipertensão e colesterol alto.

A reeducação alimentar consiste numa alimentação equilibrada com alimentos integrais (arroz, farinha e macarrão), rica em frutas e legumes, evitar o consumo de carne vermelha dando preferência ao consumo de carnes brancas e o consumo leite e seus derivados deve ser na forma desnatada.

Fonte: Ascom

Responda

Your email address will not be published.