Sesapi orienta para os cuidados com o coronavírus no Dia dos Finados

[Teresina] – A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi), por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária do Estado (DIVISA), está orientando a população para os cuidados durante às visitas aos cemitérios no feriado do Dia dos Finados.

As recomendações são para que pessoas do grupo de risco como crianças, idosos, grávidas e pessoas com imunossupressão ou com doença crônica, não participem das visitas às sepulturas, assim como pessoas com sinais ou sintomas de síndromes gripais, além de evitar levar grande quantidades de peças decorativas como jarros e arranjos.

“Pedimos que a população mantenha o protocolo respiratório como utilização de máscaras, distanciamento de 2 metros, evitem contatos como apertos de mãos, tocar em túmulos e nos objetos de decoração dos mesmos e também que levem o mínimo de utensílios de decoração possível, já que o coronavírus sobrevive nessas superfícies por até 72 horas”, destaca o superintendente de Atenção Primária à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães.

O documento e determina ainda que os cemitérios estabelecem um protocolo para entrada e saída, mantendo controle de pessoas e que as filas sejam formadas em sentido único, com entrada e saída diferenciadas. Também devem fornecer pias para higienização das mãos, com água e sabão líquido, além da necessidade do uso de equipamentos de proteção individual, pelos funcionários.

“Se a pessoa puder solicitamos que frequentem os cemitérios nos dias e nos horários de menos aglomeração, como no dia anterior ou posterior ao feriado, assim conseguindo fazer suas orações sem se expor tanto aos riscos do coronavírus”, destaca o superintendente.

Outra medida estabelecida pela Vigilância é a utilização de álcool em gel 70% para higienizar às mãos, no lugar do álcool líquido, pois o líquido pode causar incêndios entrando em contato com as chamas das velas.

“O álcool é um produto inflamável, apresentando risco de incêndios e queimaduras quando em contato com fogo (velas com chamas acessas, por exemplo). Caso necessite fazer uso para higienizar as mãos, dê preferência ao álcool em gel, utilizando pouca quantidade e esperando sua secagem completa” orienta o Herlon Guimarães.

Comments are closed.