Mitos e verdades: o que é preciso saber para ter um sono de qualidade

Man lying in bed turning off an alarm clock in the morning at 7am. Attractive man sleeping in his bedroom. Annoyed man being awakened by an alarm clock in his bedroom

Dormir bem é essencial para a saúde. Pesquisas mostram que ter um sono de qualidade melhora o equilíbrio físico, mental e emocional do ser humano, fortalece o sistema imunológico, previne doenças e ajuda no bom funcionamento do cérebro.

O total de horas de sono não pode ser considerado dormir bem. Segundo especialistas, ter regularidade no horário de dormir também é um fator essencial para criar bons hábitos noturnos.

Por isso, reunimos alguns mitos e verdades sobre distúrbios comuns para melhorar a qualidade do sono.

Ingerir bebidas alcoólicas antes de dormir ajuda a ter um sono de qualidade (Mito)

O álcool ajuda a relaxar, reduzir o estresse, diminuir a ansiedade e até causar sonolência, mas aumenta a frequência cardíaca e faz com que o sono não seja reparador.

Excesso de peso e obesidade são fatores de risco para apneia (Verdade)

Existe uma relação entre obesidade e apneia do sono em razão da variação de peso, que pode impactar na gravidade do distúrbio. Estudos demonstraram que o IAH (índice de eventos de apneia por hora de sono) se eleva com o ganho de peso, ou seja, quanto maior o sobrepeso, mais severo o distúrbio de apneia.

Há relação da apneia com diabetes e outras doenças (Verdade)

A apneia do sono é um distúrbio relacionado à piora da qualidade de vida e sono. As condições de pausas respiratórias frequentes durante o sono estão ligados a doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e outras comorbidades.

Apesar de os mecanismos de desregulação no metabolismo da glicose na AOS não serem completamente elucidados, existe uma relação entre a apneia e a diabetes tipo 2, sendo observada uma alta prevalência concomitante das duas condições.

Estudos observacionais também demonstram uma forte correlação entre a gravidade da apneia obstrutiva do sono e o risco e gravidade da hipertensão, mesmo pequenos aumentos, particularmente nos níveis noturnos de pressão arterial, estão associados a aumentos significativos na morbidade e mortalidade cardiovascular. Portanto, as doenças relacionadas ao sono que induzem aumentos na pressão arterial afetariam substancialmente o risco cardiovascular.

Muitas pessoas possuem apneia e não sabem (Verdade)

Estima-se que há quase 1 bilhão de pessoas são afetadas pela apneia do sono em todo o mundo. Apenas no Brasil, há um potencial de 25 milhões de habitantes com apneia do sono moderada ou grave. No entanto, a condição é subdiagnosticada e até 80% das pessoas com apneia moderada e grave não conhecem seu diagnóstico.

A apneia tem relação com flutuações de humor (Verdade)

As alterações de humor, como irritabilidade, são frequentes em pessoas com apneia do sono, assim como a prevalência de depressão e ansiedade. Uma ampla quantidade de déficits cognitivos foi identificada em pacientes com AOS não tratados, desde atenção e vigilância, até memória. Essas mudanças refletem em dificuldade de concentração, esquecimento aumentado, incapacidade de tomar decisões e adormecimento ao volante de um veículo, por exemplo, e podem ter efeitos significativos na rotina diária.

Da Redação
[email protected]

Comments are closed.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy