Como a metodologia de amostragem, o instituto entrevistou e testou 4.325 pessoas residentes em 14 municípios do Piauí, entre os dias 21 e 27 de abril, com margem de erro de 2%. A pesquisa mostra a real situação da doença no estado, que já registra 513 casos confirmados e 24 óbitos.

Das pessoas entrevistadas, cinco testaram positivo para Covid-19, isso significa uma taxa de infeção de 0,1156%, considerando gênero, faixa etária, a presença ou não de comorbidade nos entrevistados, se viajou nos últimos 30 dias e, finalmente, se tem mantido o distanciamento social ficando em casa.

De acordo a pesquisa, a estimativa de pessoas infectadas para o Piauí, é de 3.783, baseando-se na taxa de infecção apresentada e no número de habitantes do estado. Apesar da estimativa, no dia 27 de abril, no encerramento da pesquisa, existiam apenas 408 casos notificados pela Sesapi.

A pesquisa verificou que a taxa de transmissão básica (R0) do Piauí, atualmente, é de 2,1, ou seja, cada pessoa infectada poderá transmitir o vírus para 2,1 pessoas. Isso significa que as 3.783 pessoas infectadas podem transmitir para aproximadamente oito mil pessoas.

Apesar de essa taxa não ser a ideal ainda, é menor do que a taxa calculada para o Brasil, que é de 2,8. “Uma doença que duplica dessa forma vai conseguir infectar uma taxa da população bastante elevada em um período de tempo pequeno. A ideia é esse R passe de 2 para 1, ou até abaixo de 1 e as medidas que estamos empregando é para que haja essa redução para podermos controlar essa infecção, nosso maior objetivo. Então, nessa situação que não temos vacina, o distanciamento social é a principal ferramenta que temos para nos proteger. Estamos em uma posição melhor em comparação com outros estados, porque o Governo do Estado e a Prefeitura de Teresina tomaram a decisão do isolamento social no momento certo, é isso que está nos protegendo e está dando tempo para que a gente possa otimizar nossa rede de saúde”, afirmou José Noronha Júnior, diretor do Hospital Natan Portela.

Na oportunidade, a Sesapi também apresentou os dados preliminares da projeção do avanço da Covid-19 no Piauí, com base na pesquisa do Instituto Amostragem, que mostrou que 3% dos casos notificados (aproximadamente 2.500 pessoas) precisarão de internação. Portanto, das 3.783 pessoas infectadas verificadas na pesquisa, cerca de 250 precisarão de leitos hospitalares.

A projeção mostra que o período de colapso no sistema de saúde está previsto para o período de 27 de maio a 3 de junho, no qual estima-se o número de 194.962 pessoas contaminadas, destas pelo menos 5.849 pessoas precisarão ser internadas, enquanto que o número de leitos totais é de 918.

“Se temos essa taxa de 2,1 é porque, até o momento, fomos bem sucedidos no isolamento domiciliar. O Governo do Estado, com o apoio das prefeituras municipais, dos órgãos de controle e da sociedade, teve a coragem de implementar e incentivar o isolamento. O isolamento nos dá tempo para implementar as medidas necessárias para a estruturação da rede para o enfrentamento do coronavírus”, ressaltou secretário de Saúde, Florentino Neto.

O governador Wellington Dias destacou que o Piauí é um dos dez estados que estão no caminho certo para evitar um colapso da pandemia. “O Piauí, infelizmente, não está livre de colapso, mas está entre os dez estados que ainda podem evitar colapso. Temos pelo menos duas semanas que ganhamos por conta do que fizemos que nos permite a condição de ganhar tempo. O isolamento social não é uma vontade minha, mas uma orientação técnica mostrada pela ciência. Aqui,  não faltará esforços, mesmo com a escassez de recursos, toda a prioridade é para fazer acontecer o Plano Covid-19 e a população, em como os empreendedores são aliados essenciais para reduzirmos o risco de contaminação”, disse.

Veja a íntegra da pesquisa: Projeções Covid-19 

Com informações CCom