Transtorno de ansiedade desregula “sistema de alerta” do corpo, explica psiquiatra

Close up of nervous male biting fingernails

O transtorno de ansiedade – como o que afastou o cantor Wesley Safadão dos palcos nessa semana – diz respeito a uma “reação desproporcional” do sistema de alerta do corpo.

É o que explica o psiquiatra Gustavo Estanislau, à CNN Rádio, no Correspondente Médico.

“O ser humano dispõe de um sistema de alerta que é importante para as pessoas”, disse.

No caso, para preparar, por exemplo, para uma prova ou entrevista de emprego.

“Ele nos deixa mais focado e preparado para desenvolver alguma atividade e enfrentar desafios”, completou.

Estanislau afirmou que, nos transtornos de ansiedade, a pessoa “começa a ter sinal de alerta mais excessivo frente ao dia a dia.”

Além disso, “eventualmente ele pode acontecer sem nenhum tipo de evento que dispare esse gatilho.”

Isso gera preocupações excessivas, hesitação, deixa de fazer coisas que gosta, tem postura mais negativa e insegura.

As crises também podem ser de pânico ou não.

No pânico, “elas podem ser agudas, de 5 a 30 minutos, e é comum que tenha que procurar pronto-atendimento, com sensação de morte iminente.”

Veja mais: Mais de 26% dos brasileiros têm ansiedade, segundo Covitel

 

 

“Nas crises de ansiedade, muitas vezes têm gatilho, quando entra no trabalho, encontra pessoa com a qual não se dá bem, por exemplo, quando há gatilho possivelmente não é crise de pânico”, completou.

O tratamento da ansiedade, de acordo com Estanislau, envolve autocuidado, como dormir bem, praticar exercícios físicos, se alimentar bem e fazer psicoterapia.

Ansiedade x Stress

O psiquiatra explica que a ansiedade acontece frente a coisas que talvez nem se materializem.

Por exemplo: “Na ansiedade, a pessoa pode se preocupar com o trânsito, mas perceber que o tráfego estava normal no final das contas.”

A ansiedade tem “catastrofização” de coisas que não necessariamente vão acontecer.

Já o estresse é uma “reação a alguma coisa, ou fato”.

*Com produção de Isabel Campos

 

Fonte: Amanda Garcia, CNN

Comments are closed.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy