Troque o elevador pela escada: pesquisadores definem número de degraus que reduzem risco de infarto em 20%

Muitas vezes um hábito simples pode fazer toda a diferença para a saúde como um todo. Isso se comprova com a descoberta de que subir diariamente 50 degraus de escada reduz o risco de doenças cardiovasculares em 20%, de acordo com um novo estudo publicado na revista Atherosclerosis Journal.

Para a pesquisa, os cientistas contaram com dados de mais de 400 mil participantes adultos do Reino Unido. Todos eram suscetíveis a doenças cardiovasculares com base em seu histórico familiar, fatores de risco genéticos e fatores de risco estabelecidos, como pressão alta e histórico de tabagismo, juntamente aos seus hábitos de vida.

“Essas descobertas destacam as vantagens potenciais de subir escadas como medida preventiva primária para ASCVD (doença cardiovascular aterosclerótica) na população em geral “, afirma Lu Qi, autor correspondente do estudo, professor no Tulane University School of Public Health and Tropical Medicine, em comunicado à imprensa.

Desta forma, os pesquisadores concluíram que subir escadas é mais eficaz para a saúde cardiovascular do que caminhar 10 mil passos por dia. Além disso, os participantes que pararam de subir escadas diariamente tiveram um aumento de 32% nas doenças cardiovasculares.

“Curtas subidas de escadas de alta intensidade são uma forma eficiente em termos de tempo para melhorar a aptidão cardiorrespiratória e o perfil lipídico, especialmente entre aqueles que não conseguem atingir as recomendações atuais de atividade física”, explica Lu Qi.

Uma pesquisa publicada na revista JAMA Oncology mostra que as atividades cotidianas vigorosas, como resolver coisas na rua a pé, subir escadas, carregar as compras do mercado até em casa ou tarefas domésticas parte das rotinas diárias previnem o desenvolvimento de câncer.

A realização de mínimo 3,5 minutos por dia dessas atividades foi associada a uma redução de 17 a 18% do risco de câncer, em comparação com permanecer sem fazer nenhuma forma de movimentação corporal vigorosa. Cerca de 11 mil participantes realizou ao menos 4,5 minutos por dia das tarefas com esforço físico, o que demonstrou a uma redução de 20 a 21% no risco total de câncer.

Além disso, o câncer de mama, de pulmão e de intestino, obtiveram os melhores resultados e uma redução do risco mais acentuada. O estudo mostra que um mínimo de 3,5 minutos por dia dessas atividades, por exemplo, reduziu o risco dessas doenças em 28-29%. Já com 4,5 minutos por dia, houve uma redução de 31–32%.

Fonte: O Globo

Comments are closed.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Privacy & Cookies Policy