HPM começa a atuar como hospital sentinela para enfrentamento ao Covid-19

[Teresina] – A partir desta quarta-feira (01) o Hospital da Polícia Militar iniciou seu funcionamento como hospital sentinela da rede estadual de saúde para o enfrentamento da Covid-19 no Piauí. A Unidade chegará a contar com 150 leitos clínicos e 10 leitos de UTI, além de leitos de estabilização para ajudar no atendimento dos casos da endemia causada pelo novo coronavírus. No início do seu funcionamento a unidade contará com 40 leitos clínicos e 3 leitos de estabilização.

O Secretário de Estado da Saúde Florentino Neto ressalta que graças ao esforço conjunto do governo do estado, Sesapi e comando da polícia militar, foi possível realizar um trabalho de adaptação da unidade em apenas 15 dias. “Hoje nós viemos até o HPM para verificar a estrutura da unidade que agora passa a funcionar como hospital sentinela da rede para o atendimento da população contra o novo coronavírus”, destacou o secretário.

“Aqui temos leitos clínicos e de estabilização e ao longo desse processo a unidade também receberá leitos de UTI. Com o funcionamento do hospital junto da nossa rede teremos um grande reforço no enfrentamento a Covid-19 no Piauí”, concluiu o secretário.

A unidade passou por reformas estruturais e adaptação de fluxo de pacientes e funcionários para adequar todo o fluxo e poder atender com qualidade a população. O Dr. Alderico Tavares, Superintendente de Gestão da Rede de média e alta complexidade, destaca que todo o fluxo já foi divulgado para as secretarias e aos órgãos de controle e que a rede esta se preparando cada vez mais para receber casos de Covid-19.

“Todos os pré-requisitos normativos da vigilância sanitária, bem como o fluxo de pacientes são obedecidos na unidade. Nessa semana o hospital começa a funcionar com 40 leitos clínicos e 3 leitos de estabilização e até o final da outra semana queremos estar com 100 leitos clínicos prontos na unidade. Posteriormente serão instalados os 10 leitos de UTI e também serão aumentados até a capacidade máxima da unidade a quantidade de leitos clínicos, chegando aos 150 leitos”, apontou o superintendente.

   

O Diretor técnico da unidade, o Dr. Leandro Ponce Leal, apontou que o grande esforço da equipe permitiu a conclusão das preparações da unidade em 15 dias e que ela está pronta para a demanda que for regulada para a unidade. “A unidade tem uma estrutura ampla, onde organizamos um fluxo para funcionários e pacientes, permitindo assim um atendimento de qualidade para todos. Aqui receberemos pacientes regulados tanto pela rede estadual como da rede municipal e estamos preparados para prestar um serviço de qualidade que corresponda aos anseios da população”, apontou o diretor técnico.

Ascom

Responda

Your email address will not be published.